Tag: Ensino

Disciplinas sobre saúde e espiritualidade nos cursos de medicina em universidades brasileiras

Disciplinas sobre saúde e espiritualidade nos cursos de medicina em universidades brasileiras

By admin in Crônicas de pesquisas on janeiro 30, 2020

Por Florencia Chapini

Os estudos sobre o vínculo de espiritualidade e saúde cresceram e no caso do Brasil, intensificou-se nos anos 2000, com a consolidação de grupos e fóruns em diferentes universidades e organizações médicas. Esse fortalecimento levou a lecionar disciplinas dedicadas ao tema em cursos de medicina em universidades do Brasil. Onde em alguns casos misturam-se pesquisa e a prática clínica.

No 33° Congresso Brasileiro de Psiquiatria no ano 2015 o tema da espiritualidade esteve pressente em três atividades diferentes, a palestra “Pesquisas em espiritualidade e saúde”, o curso “A espiritualidade na prática clínica” e o “Encontro mundial espiritualidade e saúde mental” (Toniol, 2019). Um dos professores convidados nesse Congresso tem um grupo de estudo que além de oferecer disciplinas onde se trata o tema, tem um atendimento gratuito no Núcleo de estudos em saúde e espiritualidade (Nesme) na Universidade Federal Fluminense.

Por outro lado, na Universidade de São Paulo e na Universidade Juiz de Fora, começam a institucionalizar-se grupos de pesquisas dedicados ao tema, como o Programa de Saúde, Espiritualidade e Religiosidade da Faculdade de Medicina (ProSer) da USP ou o Núcleo de Pesquisa em Espiritualidade e Saúde (NUPES) vinculado ao Programa de Pós-graduação de Medicina na UFJF. O primeiro desenvolve pesquisa dedicadas as possíveis relações entre espiritualidade e saúde; e o NUPES é um grupo coordenado pelo médico e psiquiatra Alexander Moreria de Almeida, quem também dirige as seções de espiritualidade e psiquiatria da Associação Mundial de Psiquiatria e da Associação Brasileira de Psiquiatria.

Na Universidade Federal do Ceará a professora Eliane Oliveira é pioneira em o tratamento da relação de medicina e espiritualidade. Segundo o site, a UFC foi a primeira universidade em ditar uma disciplina optativa, a mesma coordenada por Oliveira. Na Universidade Federal do Rio Grande do Sul foi oferecida no ano 2016 pela primeira vez.

O objetivo desta pesquisa é analisar o desenvolvimento das disciplinas dedicadas à relação entre saúde e espiritualidade na graduação de medicina em universidades brasileiras fazendo foco nas mudanças ou novas modalidades na noção de pessoa. Para isso se propõe indagar o contexto de surgimento das disciplinas, a trajetória profissional no tema dos docentes responsáveis, e por fim o recebimento dessas disciplinas dos estudantes. Concebo as disciplinas como processos de aprendizagem que têm particularidades contextuais, mas que institucionalmente apontam para a crescente legitimação do tema da espiritualidade no âmbito da saúde. É ao ensino desse novo segmento médico de atenção à saúde que essa pesquisa se dirige. Ao fazê-lo também avanço sobre um melhor entendimento, a partir das ciências sociais, dos usos da noção de espiritualidade.